Curso | Auditoria e Matriz de Planejamento

Objetivo

  • A proposta desta Oficina de trabalho é apresentar as modernas práticas de auditoria, principalmente no que diz respeito à elaboração das Matrizes de Planejamento, de Achados e de Responsabilização, monitoramento do objeto auditado.
  • A Matriz de Planejamento, que organiza e sistematiza o planejamento do trabalho de auditoria e relaciona, a partir do enunciado do objetivo, as diversas questões de auditoria e, para responder a cada uma, quais as informações requeridas, as fontes de informações, os procedimentos e os possíveis achados, além da indicação do membro da equipe responsável pela execução do procedimento, e do período em que os procedimentos deverão ser aplicados.

1. TIPOS DE AUDITORIA

1.1 Quanto à finalidade
1.2 Quanto à previsibilidade

2. EQUIPE DE AUDITORIA

2.1 Definição da equipe de auditoria
2.2 Indicação da equipe
2.3 Designação da equipe
2.4 Coordenação da equipe
2.5 Apresentação da equipe
2.6 Supervisão dos trabalhos da equipe

3. PAPÉIS DE TRABALHO

3.1 Conceito
3.2 Conteúdo
3.3 Propósitos
3.4 Atributos
3.5 Cuidados na preparação
3.6 Tipos
3.7 Codificação
3.8 Referenciação
3.9 Destinação
3.10 Principais papéis de trabalho

4. PLANEJAMENTO DE AUDITORIA

4.1 Conceito
4.2 Levantamentos preliminares
4.2.1 Conhecimento do auditado
4.2.2 Identificação das áreas/pontos potencialmente significantes
4.2.3 Avaliação dos sistemas de controle interno
4.2.4 Exame das informações obtidas nas etapas anteriores
4.3 Definição do tipo e dos objetivos gerais da auditoria
4.4 Definição do escopo dos trabalhos
4.4.1 Estabelecimento do risco de auditoria
4.4.2 A materialidade
4.5 Definição do perfil da equipe necessária para a fase de execução
4.6 Estimativa de recursos

4.7 Matriz de Planejamento

4.7.1 Objetivo Geral
4.7.2 Questões de Auditoria
4.7.3 Itens de verificação
4.7.4 Identificação de critérios aplicáveis à auditoria
4.7.5 Informações requeridas e fontes
4.7.6 Procedimentos
4.7.7 Técnicas de auditoria
4.7.8 Limitações
4.7.9 Encarregado
4.7.10 Período
4.7.11 Referência
4.8 Definição do cronograma dos trabalhos
4.9 Definição dos destinatários do Relatório de Auditoria
4.10 Elaboração do Plano de Auditoria
5. EXECUÇÃO DE AUDITORIAS
5.1 Obtenção de evidências
5.2 Requisição de documentos e informações
5.2.1 Nota de auditoria
5.2.2 Certificação da entrega
5.2.3 Negação de atendimento
5.3 Guarda de documentos
5.3.1 Conteúdo e finalidade das pastas correntes
5.3.2 Conteúdo e finalidade das pastas permanentes

5.4 Matriz de Achados

5.4.1 Achados de Auditoria
5.4.2 Critérios
5.4.3 Análises e Evidências
5.4.4 Causas
5.4.5 Efeitos
5.4.6 Proposições
5.4.7 Benefícios esperados
5.4.8 Referências
5.5 Discussão da Matriz de Achados
5.6 Boas Práticas

5.7 Matriz de Responsabilização
5.7.1 Achados de Auditoria
5.7.2 Irregularidade
5.7.3 Data (ou período) de ocorrência do fato
5.7.4 Responsável(eis)
5.7.5 Período de exercício no cargo
5.7.6 Conduta
5.7.7 Nexo de causalidade
5.7.8 Excludentes de culpabilidade
5.7.9 Proposta de encaminhamento

6. RELATÓRIO DE AUDITORIA

6.1 Conceito
6.2 Estrutura do relatório

7. Dinâmica

7.1 Aplicação de exercícios e dinâmicas em grupos para praticar os conceitos e consolidar o modelo de auditoria na prática.

Carga horária: 24 horas;
Horário INTEGRAL: 9h às 18h.
Horário NOTURNO: 18:30h às 22:30h.

 

São Paulo – Rua Silvia, 423 – Bela Vista (próximo Trianon-Masp).

Material didático (Apostila):

Todo material utilizado neste curso será no formato eletrônico (digital), tais como:

• Apostilas e Guias;
• Templates (modelos de formulários/documentos);
• Resumos;
• Material extra;
• Material complementar;
• Links de fornecedores, ferramentas e técnicas;
• Vídeos e outros.

EQUIPAMENTO:

Cada participante deve levar seu próprio notebook, com acesso a rede sem fio (wi-fi).

Softwares necessários:
– Sistema operacional Windows XP ou superior;
– MS-Office 2007 ou superior;
– Adobe Acrobat Reader;
– Navegadores: Chrome ou Internet Explorer.

* Caso não disponha de notebook, consulte-nos para saber os custos adicionais para a locação.

 

2 0 1 7
Local – SAO PAULO Data Período Ação
INTEGRAL 13, 14 e 15/Fev Seg. a Qua. – 9h às 18h Inscrição
INTEGRAL 15, 16 e 17/Mar Qua. a Sex. – 9h às 18h Inscrição
INTEGRAL 24, 25 e 26/Abr Seg. a Qua. – 9h às 18h Inscrição
INTEGRAL 15, 16 e 17/Mai Seg. a Qua. – 9h às 18h Inscrição
INTEGRAL 19, 20 e 21/Jun Qua. a Sex. – 9h às 18h Inscrição

 

Curso 'In Company' ou turma aberta

Faça este curso personalizado conforme sua necessidade, na sua organização, ou participe das turmas abertas.dsss

Playlist de nossos vídeos:

1 Participante

R$1.890
  • Parcele em até 3x sem juros (Boleto bancário)
  • Parcele em até 12x no cartão de crédito (juros 2,99% ao mês, cobrado pelas operadoras dos cartões)
Inscrição

3 Participantes

R$5.100
  • Valor de cada Inscrição R$ 1.700,00 (mil e setecentos reais).
  • Desconto válido para Pagamento em até 10 dias consecutivos (à vista ou 1a parcela).
Inscrição

Assinar Blog por Email

Digite seu endereço de email para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por email.

BLOG | últimos posts

Relatório Global de Fraude e Risco – Kroll

O relatório sobre fraude e risco corporativo, apresenta várias informações relevantes, apresentando um visão pragmática sobre o assunto, como a 'Ameaça Interna', conforme abaixo. Ameaça Interna Apesar das preocupações generalizadas com ataques externos, os resultados...

ler mais

Evolução do Risco

Para quebrar uma situação complexa, você precisa entender os componentes da situação e como eles se relacionam entre si. Como as diferentes peças interagem, em última instância alcançar um resultado final? Para visualizar esta ideia, dê uma olhada neste evolução do...

ler mais

Pesquisa com Gerentes de Riscos

Uma pesquisa com gerentes de risco nas maiores empresas de gestão de 44 de ativos dos EUA mostra que a indústria tem decidiu reforçar suas capabilites de gestão de risco, mas as empresas ainda enfrentam uma batalha difícil quando se trata de arriscar. Muitos sentem...

ler mais

Compliance norteia parcerias de negócios

Empresas precisam ficar atentas às pontas de toda a operação, incluindo a conduta dos seus parceiros  Com o amadurecimento dos programas de compliance no Brasil, as empresas começam a perceber que não basta somente criar uma rotina de boas práticas. É preciso também...

ler mais