Estamos desde 2002 trabalhando com Governança de TI. Está oficina de trabalho é um resumo pragmático e prático sobre o assunto. Unimos a teoria e a nossa prático dos nossos projetos neste encontro.

Prof. Uires Tapajós

Diretor, CompanyWeb

dfsdfsd

Oficina Governança de TI

Objetivo da Oficina Governança de TI é levar os principais recursos, técnicas, ferramentas, frameworks da Governança para sua organização. Através de dinâmicas, mostramos como a Governança gera ganho, controle e melhoria na gestão e resultados para as organizações. Dividido em 6 módulos, com certeza está experiência irá mudar a forma como você ver a TI e como você poderá usar a TI para elevar o nível de maturiade e qualidade na entrega dos serviços de TI ao negócio.

Módulo 1 – Governança de TI & COBIT

  • O COBIT é o livro, guia, framework das melhores práticas para Governança de TI.
  • Nosso objetivo é apresentar o COBIT e fazer uma dinâmico de avaliação de maturidade para aumentar a produtividade da equipe e melhorar a gestão de riscos de TI.
  Resultado:

  • Iremos realizar avaliação/diagnóstico da Governança de TI da sua empresa ou do caso de estudo de um ou mais processo a sua escolha. O resultado será o entendimento na prática que a Governança de TI pode levar para sua organização. Ao final deste módulo você terá um relatório, relação de plano de ação para incrementar o nível de controles, gestão e governança no dia a dia

 

Conteúdo:

  1. Introdução a Governança de TI e COBIT
  2. Governança de TI: Definição
  3. Governança de TI: Princípios
  4. Necessidades para Governança de TI e um Framework de Controle
  5. COBIT Framework:
  6. COBIT – Valor, Limitações, Componentes e Benefícios
  7. Premissas e Princípios de COBIT
  8. Componentes de COBIT:
  9. Relacionando Metas do Negócio, Metas da TI e Processos de TI
  10. Framework, Objetivos de Controle e Práticas de Controle

Módulo 2 – PETI – Planejamento Estratégico de TI | COBIT

• O PETI – Planejamento em TI é mais que um simples exercício de planejamento dos recursos e facilidades, da organização da área, e da necessidade de recursos financeiros para a realização de projetos. Um planejamento eficaz alinha as ações de TI com as necessidades dos negócios e reduz a ansiedade na empresa pela busca frenética de resultados por parte de TI. E além, gera um compromisso profissional de ambas as partes, da empresa no fornecimento das condições e recursos para a condução do plano, e por parte de TI de elaborar e concluir os projetos contidos no planejamento.

• O conteúdo é prático e objetivo sobre o assunto são: transmitir conceitos e boas práticas envolvidas, trocar experiências entre os participantes, alinhar expectativas e, principalmente, sensibilizar os participantes da valiosa contribuição deste exercício para o sucesso da área de TI nas organizações.

  Resultado:
  • Acesso aos melhores métodos para desenvolver o Planejamento Estratégico de TI, alinhado com o COBIT. Neste módulo, apresentamos as técnicas e exemplos práticos. Resultado, você terá condições de replicar este cohecimento na sua organização e terá modelos para seguir e gerar produtividade.

Conteúdo:

  1. Visão geral sobre Governança Corporativa
  2. Visão geral sobre Governança de TI
  3. Introdução ao COBIT
  4. Planejamento Estratégico de TI segundo o COBIT – Processo P01
  5. Modelo de maturidade do Planejamento Estratégico de TI
  6. o papel da estratégia na competitividade
  7. BSC – Balanced Scorecard: do conceito à implementação
  8. BSC para a TI
  9. Modelo Tradicional x BSC no planejamento
  10. As ferramentas para fazer um PETI – Planejamento Estratégico de TI
  11. Planejamento estratégico de TI por Lutchen
  12. As 6 etapas para fazer um planejamento estratégico segundo Lutchen
  13. Estratégia e o papel da gestão de portfólio de investimento, projetos e serviço
  14. Preparando um PETI – Planejamento Estratégico de TI

Módulto 3 – Escritório de Projetos | PMI e outros

• A implantação de um Escritório de Projetos (PMO) é melhor estratégia para maximizar os resultados dos projetos. O PMO é responsável por padronizar processos de gerenciamento de projetos utilizando as melhores práticas, desenvolvendo habilidades, selecionando ferramentas de produtividades e otimizando os recursos disponíveis. • O escritório de projeto visa otimizar recursos, dá suporte na tomada de decisão, fornecer controles e garantir que os objetivos estratégicos da organizações sejam alcançados.

  Resultado:

  • Compreender conceito de um Escritório de Projetos;
  • Conhecer as melhores práticas para iImplantação de um Escritório de Projetos;
  • Entender como organizar e estruturar um Escritório de Projetos;
  • Definição das responsabilidades e do papel de um Escritório de Projetos;
  • Como avaliar e fatores críticos de sucesso na implantação de um Escritório de Projetos;
  • Liberamos acesso a exemplos de metodologias que podem ser aplicadas no seu escritório de projetos;
  • Temos um guia prático com todas as etapas, caminhos críticos, fases para implementar na sua organização o escritório de projetos.
Conteúdo:

Fundamentos

  • Estratégia e seu papel nas organizações;
  • Prioridades dos negócios;
  • Estratégia e alinhamento com a seleção de projetos;
  • Ciclo de vida do PMO;
  • Funções do PMO;
  • Definição de um Escritório de Projetos.

Implantação

  • Nível de maturidade da organização em gestão de projetos;
  • Indicadores de Desempenho;
  • Passos para implementar um PMO;
  • Recursos para o PMO;
  • Matriz RACI;
  • Responsabilidades por papel;
  • Modelo de Maturidade OPM3;
  • Definição do tamanho do PMO;
  • PMO como Suporte;
  • PMO como Controle;
  • Métodos do PMO;
  • Roadmap de Implantação;
  • Estratégia de implementação: Incremental e Revolucionária;
  • Fatores críticos de sucesso para implantação do PMO;
  • Passo a passo e os entregáveis para a implantação de um PMO;
  • Ferramentas para o PMO;
  • Possíveis problemas na implantação do PMO.

Módulo 4 – Gestão de Riscos | COSO

Apresentar e discutir as principais características, componentes e objetivos do Gerenciamento de Risco Corporativo baseado nas melhores práticas do framework COSO (Committee of Sponsoring Organisations).
  • A Gestão de Risco Corporativo/Riscos Empresarial não é mais que modismo, em alguns casos exigência legal ou ainda necessidade de transparência da operação da empresa.
  • A adoção da Gestão de Risco Corporativo ajuda a fortalecer a sua Governança e Eficiência Operacional.
  • Proporcionando uma maior credibilidade a empresa, a Gestão de Risco Corporativo propicia a busca por investimentos, parcerias e sociedades ou ainda abertura de capital.
  • Entretanto, o desafio é fazer uma boa implementação da Gestão de Risco Corporativo, e neste caminho as melhores práticas apontam para o framework COSO ERM (Enterprise Risk Management).
  Resultado:

  • Na prática nós desenvolvimos com você uma matriz de riscos utilizando as melhores práticas que é o COSO, a principal referência para Gerenciamento de Riscos Corporativos.

Conteúdo:

  • Gestão de Riscos, Governança Corporativa e a Governança de TI;
  • Componentes do COSO:
    • Ambiente Interno
    • Fixação de Objetivos
    • Identificação de Eventos
    • Avaliação de Riscos
    • Resposta aos Riscos
    • Atividades de Controle
    • Informação e Comunicação
    • Monitoramento

Módulo 5 – SLA e Gestão por Indicadores | COBIT, ITIL e eSCM

O SLA tem como propósito melhorar o nível de qualidade dos serviços. Este programa de capacitação tem como objetivo prover conhecimento, discutir e demonstrar como utilizar o SLA (Acordo de Nível de Serviço) como instrumento para gestão de nível de qualidade dos serviços e de seus provedores de serviços. O SLA auxilia no estabelecimento do alinhamento entre as necessidades do cliente e na capacidade do provedor de serviço de entregar o serviço com o nível de qualidade esperado. O Acordo de Nível de Serviço, ajudará na avaliação de desempenho do provedor de serviço, na definição de penalidades e ações compensatórias, no estabelecimento de programas de melhoria continua e nas práticas de gestão da qualidade dos serviços.
  Resultado:

  • Neste módulo você terá acesso a  planilha, modelos, técnicas e o fluxo do processo para elaborar e monitorar SLA.

Conteúdo:

  • O que é SLA?
  • Definição de Serviço;
  • Definição do nível de qualidade de serviço;
  • Gestão de SLA (Service Level Agreement);
  • Gerenciamento de Nível de Serviço;
  • Como utilizar o SLA como instrumento de alinhamento entre o cliente e o provedor de Serviço;
  • Entendendo o Stakeholder e as necessidades do Negócio;
  • Características e Componentes do SLA.
  • Escrevendo o SLA:
  • Definição dos Papéis e Responsabilidades;
  • Definindo Requisitos de Negócio;
  • Avaliação da capacidade técnica de TI;
  • Definindo o nível de qualidade dos serviços;
  • Estabelecendo Métricas e Indicadores;
  • Estratégias de Negociação de Acordos de Nível de Serviço;
  • Fatores Críticos de Sucesso.

Módulo 6 – Fechamento da Oficina

 

  Resultado:

  • O Painel de Controle (dashboard) é um instrumento que ajuda alinhar a Gestão & Governança. No final do evento, os participante terão condições de criar o seu.
  • Agilidade para a tomada de decisão na TI é tudo que a área de negócio precisa, uma TI ágil e aderente as mudanças.

BLOG | últimos posts

Atitudes para aumentar as chances de sucesso do seu projeto

Chega de projeto que não virá realidade! Vamos definir as ATITUDES necessárias para fazer acontecer, para termos os resultrados que queremos e muito mais. Veja este roteiro para provocar sua equipe e você a encontrar o que falta para materializar seus projetos. Assita...

ler mais

Assine nosso blog

Digite seu endereço de email para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por email.

Contact Now