Estamos desde 2002 trabalhando com Governança de TI. Está oficina de trabalho é um resumo pragmático e prático sobre o assunto. Unimos a teoria e a nossa prático dos nossos projetos neste encontro.

Prof. Uires Tapajós

Diretor, CompanyWeb

dfsdfsd

Oficina Governança de TI

Objetivo da Oficina Governança de TI é levar os principais recursos, técnicas, ferramentas, frameworks da Governança para sua organização. Através de dinâmicas, mostramos como a Governança gera ganho, controle e melhoria na gestão e resultados para as organizações. Dividido em 6 módulos, com certeza está experiência irá mudar a forma como você ver a TI e como você poderá usar a TI para elevar o nível de maturiade e qualidade na entrega dos serviços de TI ao negócio.

Módulo 1 – Governança de TI & COBIT

  • O COBIT é o livro, guia, framework das melhores práticas para Governança de TI.
  • Nosso objetivo é apresentar o COBIT e fazer uma dinâmico de avaliação de maturidade para aumentar a produtividade da equipe e melhorar a gestão de riscos de TI.
  Resultado:

  • Iremos realizar avaliação/diagnóstico da Governança de TI da sua empresa ou do caso de estudo de um ou mais processo a sua escolha. O resultado será o entendimento na prática que a Governança de TI pode levar para sua organização. Ao final deste módulo você terá um relatório, relação de plano de ação para incrementar o nível de controles, gestão e governança no dia a dia

 

Conteúdo:

  1. Introdução a Governança de TI e COBIT
  2. Governança de TI: Definição
  3. Governança de TI: Princípios
  4. Necessidades para Governança de TI e um Framework de Controle
  5. COBIT Framework:
  6. COBIT – Valor, Limitações, Componentes e Benefícios
  7. Premissas e Princípios de COBIT
  8. Componentes de COBIT:
  9. Relacionando Metas do Negócio, Metas da TI e Processos de TI
  10. Framework, Objetivos de Controle e Práticas de Controle

Módulo 2 – PETI – Planejamento Estratégico de TI | COBIT

• O PETI – Planejamento em TI é mais que um simples exercício de planejamento dos recursos e facilidades, da organização da área, e da necessidade de recursos financeiros para a realização de projetos. Um planejamento eficaz alinha as ações de TI com as necessidades dos negócios e reduz a ansiedade na empresa pela busca frenética de resultados por parte de TI. E além, gera um compromisso profissional de ambas as partes, da empresa no fornecimento das condições e recursos para a condução do plano, e por parte de TI de elaborar e concluir os projetos contidos no planejamento.

• O conteúdo é prático e objetivo sobre o assunto são: transmitir conceitos e boas práticas envolvidas, trocar experiências entre os participantes, alinhar expectativas e, principalmente, sensibilizar os participantes da valiosa contribuição deste exercício para o sucesso da área de TI nas organizações.

  Resultado:
  • Acesso aos melhores métodos para desenvolver o Planejamento Estratégico de TI, alinhado com o COBIT. Neste módulo, apresentamos as técnicas e exemplos práticos. Resultado, você terá condições de replicar este cohecimento na sua organização e terá modelos para seguir e gerar produtividade.

Conteúdo:

  1. Visão geral sobre Governança Corporativa
  2. Visão geral sobre Governança de TI
  3. Introdução ao COBIT
  4. Planejamento Estratégico de TI segundo o COBIT – Processo P01
  5. Modelo de maturidade do Planejamento Estratégico de TI
  6. o papel da estratégia na competitividade
  7. BSC – Balanced Scorecard: do conceito à implementação
  8. BSC para a TI
  9. Modelo Tradicional x BSC no planejamento
  10. As ferramentas para fazer um PETI – Planejamento Estratégico de TI
  11. Planejamento estratégico de TI por Lutchen
  12. As 6 etapas para fazer um planejamento estratégico segundo Lutchen
  13. Estratégia e o papel da gestão de portfólio de investimento, projetos e serviço
  14. Preparando um PETI – Planejamento Estratégico de TI

Módulto 3 – Escritório de Projetos | PMI e outros

• A implantação de um Escritório de Projetos (PMO) é melhor estratégia para maximizar os resultados dos projetos. O PMO é responsável por padronizar processos de gerenciamento de projetos utilizando as melhores práticas, desenvolvendo habilidades, selecionando ferramentas de produtividades e otimizando os recursos disponíveis. • O escritório de projeto visa otimizar recursos, dá suporte na tomada de decisão, fornecer controles e garantir que os objetivos estratégicos da organizações sejam alcançados.

  Resultado:

  • Compreender conceito de um Escritório de Projetos;
  • Conhecer as melhores práticas para iImplantação de um Escritório de Projetos;
  • Entender como organizar e estruturar um Escritório de Projetos;
  • Definição das responsabilidades e do papel de um Escritório de Projetos;
  • Como avaliar e fatores críticos de sucesso na implantação de um Escritório de Projetos;
  • Liberamos acesso a exemplos de metodologias que podem ser aplicadas no seu escritório de projetos;
  • Temos um guia prático com todas as etapas, caminhos críticos, fases para implementar na sua organização o escritório de projetos.
Conteúdo:

Fundamentos

  • Estratégia e seu papel nas organizações;
  • Prioridades dos negócios;
  • Estratégia e alinhamento com a seleção de projetos;
  • Ciclo de vida do PMO;
  • Funções do PMO;
  • Definição de um Escritório de Projetos.

Implantação

  • Nível de maturidade da organização em gestão de projetos;
  • Indicadores de Desempenho;
  • Passos para implementar um PMO;
  • Recursos para o PMO;
  • Matriz RACI;
  • Responsabilidades por papel;
  • Modelo de Maturidade OPM3;
  • Definição do tamanho do PMO;
  • PMO como Suporte;
  • PMO como Controle;
  • Métodos do PMO;
  • Roadmap de Implantação;
  • Estratégia de implementação: Incremental e Revolucionária;
  • Fatores críticos de sucesso para implantação do PMO;
  • Passo a passo e os entregáveis para a implantação de um PMO;
  • Ferramentas para o PMO;
  • Possíveis problemas na implantação do PMO.

Módulo 4 – Gestão de Riscos | COSO

Apresentar e discutir as principais características, componentes e objetivos do Gerenciamento de Risco Corporativo baseado nas melhores práticas do framework COSO (Committee of Sponsoring Organisations).
  • A Gestão de Risco Corporativo/Riscos Empresarial não é mais que modismo, em alguns casos exigência legal ou ainda necessidade de transparência da operação da empresa.
  • A adoção da Gestão de Risco Corporativo ajuda a fortalecer a sua Governança e Eficiência Operacional.
  • Proporcionando uma maior credibilidade a empresa, a Gestão de Risco Corporativo propicia a busca por investimentos, parcerias e sociedades ou ainda abertura de capital.
  • Entretanto, o desafio é fazer uma boa implementação da Gestão de Risco Corporativo, e neste caminho as melhores práticas apontam para o framework COSO ERM (Enterprise Risk Management).
  Resultado:

  • Na prática nós desenvolvimos com você uma matriz de riscos utilizando as melhores práticas que é o COSO, a principal referência para Gerenciamento de Riscos Corporativos.

Conteúdo:

  • Gestão de Riscos, Governança Corporativa e a Governança de TI;
  • Componentes do COSO:
    • Ambiente Interno
    • Fixação de Objetivos
    • Identificação de Eventos
    • Avaliação de Riscos
    • Resposta aos Riscos
    • Atividades de Controle
    • Informação e Comunicação
    • Monitoramento

Módulo 5 – SLA e Gestão por Indicadores | COBIT, ITIL e eSCM

O SLA tem como propósito melhorar o nível de qualidade dos serviços. Este programa de capacitação tem como objetivo prover conhecimento, discutir e demonstrar como utilizar o SLA (Acordo de Nível de Serviço) como instrumento para gestão de nível de qualidade dos serviços e de seus provedores de serviços. O SLA auxilia no estabelecimento do alinhamento entre as necessidades do cliente e na capacidade do provedor de serviço de entregar o serviço com o nível de qualidade esperado. O Acordo de Nível de Serviço, ajudará na avaliação de desempenho do provedor de serviço, na definição de penalidades e ações compensatórias, no estabelecimento de programas de melhoria continua e nas práticas de gestão da qualidade dos serviços.
  Resultado:

  • Neste módulo você terá acesso a  planilha, modelos, técnicas e o fluxo do processo para elaborar e monitorar SLA.

Conteúdo:

  • O que é SLA?
  • Definição de Serviço;
  • Definição do nível de qualidade de serviço;
  • Gestão de SLA (Service Level Agreement);
  • Gerenciamento de Nível de Serviço;
  • Como utilizar o SLA como instrumento de alinhamento entre o cliente e o provedor de Serviço;
  • Entendendo o Stakeholder e as necessidades do Negócio;
  • Características e Componentes do SLA.
  • Escrevendo o SLA:
  • Definição dos Papéis e Responsabilidades;
  • Definindo Requisitos de Negócio;
  • Avaliação da capacidade técnica de TI;
  • Definindo o nível de qualidade dos serviços;
  • Estabelecendo Métricas e Indicadores;
  • Estratégias de Negociação de Acordos de Nível de Serviço;
  • Fatores Críticos de Sucesso.

Módulo 6 – Fechamento da Oficina

 

  Resultado:

  • O Painel de Controle (dashboard) é um instrumento que ajuda alinhar a Gestão & Governança. No final do evento, os participante terão condições de criar o seu.
  • Agilidade para a tomada de decisão na TI é tudo que a área de negócio precisa, uma TI ágil e aderente as mudanças.

BLOG | últimos posts

Service Desk | Caso de Sucesso

Foco nas pessoas, nos processos, na comunicação para gerar as mudanças necessárias no seu service desk. Fazer sua equipe pensar em serviço, fazer a equipe incrementar a qualidade. Com uso das Melhora Práticas de Governança de TI como: ITIL e...

ler mais

Assine nosso blog

Digite seu endereço de email para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por email.